Meta anuncia que irá restabelecer as contas de Trump no Facebook e Instagram

Arquivo
Arquivo – Imagem da conta do Twitter de Donald Trump – PIERO NIGRO / ZUMA PRESS / CONTACTOPHOTO

Meta anunciou na quarta-feira que irá repor as contas do ex-presidente dos EUA Donald Trump no seu Facebook e na Instagram nos seus perfis de redes sociais nas próximas semanas.

A empresa tecnológica norte-americana fez o anúncio após a campanha Trump ter pedido formalmente à Meta que desbloqueasse a conta, após uma proibição de dois anos após o assalto ao Capitólio a 6 de Janeiro, um movimento que eles disseram ser «circunstâncias extremas e altamente invulgares».

«A suspensão foi uma decisão extraordinária tomada em circunstâncias extraordinárias. A situação normal é que o público possa ouvir um ex-Presidente dos Estados Unidos, e um candidato declarado para esse cargo novamente, nas nossas plataformas», disse uma declaração Meta.

O presidente da Meta para os assuntos globais, Nick Clegg, disse após o anúncio da empresa que avaliaram o risco para a segurança pública, observando que estão conscientes de que «qualquer decisão» que a empresa tome «será fortemente criticada».

«Como regra geral, não se quer impedir o debate aberto sobre plataformas, especialmente no contexto de eleições democráticas. As pessoas deveriam poder ouvir o que os políticos dizem – bom, mau e feio – para tomar decisões informadas nas urnas», disse Clegg.

De acordo com a declaração da empresa, «as redes sociais baseiam-se na crença de que o debate aberto e o livre fluxo de ideias são valores importantes, especialmente numa altura em que se encontram ameaçados em muitas partes do mundo.

Contudo, sublinha que «como qualquer outro utilizador (…), Trump está sujeito às regras da UE». «À luz das suas infracções, enfrenta agora também penas reforçadas por infracções repetidas, penas que se aplicarão a outras figuras públicas cujas contas sejam restabelecidas de suspensões relacionadas com distúrbios civis ao abrigo do nosso protocolo actualizado», continua a carta.

Fonte: (EUROPA PRESS)