ONU apela à defesa dos direitos humanos das vítimas nas negociações de paz colombianas

Arquivo
Arquivo – Representantes das delegações do Exército de Libertação Nacional (ELN) e do governo colombiano realizam uma conferência de imprensa após as conversações de paz no Hotel Humboldt. – Jesus Vargas/dpa

O Alto Comissário da ONU para os Direitos Humanos, Volker Turk, saudou na quarta-feira a política de «Paz Total» levada a cabo pelo governo de Gustavo Petro com o Exército de Libertação Nacional (ELN), sublinhando a importância de defender os direitos humanos das vítimas.

«Em relação às negociações de paz em curso, é importante que as autoridades colombianas garantam que as negociações com o ELN e os diálogos com outros actores armados tenham plenamente em conta os direitos humanos desde o início», disse Turk, de acordo com uma declaração emitida pelo Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos do Homem (ACDH).

Segundo o Turk, as negociações de paz devem incluir «um enfoque específico» nas vítimas e comunidades afectadas, com a sua participação garantida. «Será crucial que as mulheres possam participar de forma significativa nas conversações de paz», sublinhou.

A este respeito, salientou que a paz com grupos armados «não é suficiente por si só», sublinhando a importância da implementação do acordo assinado em 2016 com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC) para o desenvolvimento rural do país.

«A magnitude dos desafios é esmagadora, décadas de conflito e violência, desigualdades estruturais profundamente enraizadas, discriminação e exclusão, e a fraca ou inexistente presença do Estado em muitas zonas rurais afectadas pelo conflito», disse Turk, oferecendo então a perícia do seu gabinete para acompanhar as negociações e aconselhar sobre questões de direitos humanos.

Fonte: (EUROPA PRESS)